quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Espírito natalício - onde estás?

Como disse no post anterior, o Natal aproxima-se. No entanto, não me vejo imbuída de espírito natalício algum, como muita gente já anda nesta altura. 
Por mim, devia criar-se uma regra para não ter de fazer compras natalícias. Para começar, é um desperdício de tempo e dinheiro! Assim, devia-se obrigar às pessoas deixarem o seu espírito consumista de parte, e ocupar o tempo com outras coisas mais úteis. Eu também não posso falar muito, porque aproveito sempre esta altura para comprar um miminho para mim. Depois, evitaria mortes indesejáveis. É verdade, ainda hoje li uma notícia que um rapaz se atirou de um sétimo andar de um centro comercial, depois de dizer à namorada que não queria comprar mais sapatos com ela.
Noto, contudo, que o meu interesse pelo Natal tem vindo a diminuir. Cada ano que passa, este decresce e, sem motivo aparente, este ano atingiu o seu auge. A árvore está por fazer, tal como o presépio, e ainda não dediquei nenhum tempo da minha vida às compras de Natal.
Tenho a teoria de que, quanto mais velho se fica, mais o interesse pelo Natal diminui. A causa fica por explicar, mas, na minha modesta opinião, tudo está correlacionado com o aumento da preguiça (o «deixar andar») e da forretice.

Quem tiver mais sugestões, pode partilhá-las.






Sem comentários:

Publicar um comentário